25 jul

Especial 25 de julho: Viva a mulher negra e quilombola

No dia 25 de julho é celebrado o Dia das Mulheres Negras Latino-Americanas e Caribenhas. Em 2014, a Lei 12.987 instituiu no Brasil, para a mesma data, o Dia Nacional de Tereza de Benguela e da Mulher Negra. Líder quilombola, Tereza de Benguela é uma das mulheres negras que movem a terra. Durante o século XVIII, liderou o Quilombo do Quariterê, no Mato Grosso, e foi responsável pela implementação de uma espécie de parlamento e de um avançado sistema de defesa.

No Especial produzido pela Terra de Direitos mulheres quilombolas do Paraná, de diferentes gerações e territórios, relatam sua relação com a terra, os saberes ancestrais, a comunidade e a resistência cotidiana. Em artigo, as advogadas populares da organização reafirmam, como mulheres negras e quilombolas, a urgência na configuração de uma composição mais plural e democrática dos assentos dos tribunais de justiç

Confira:

“O calo na pele que foi tantas vezes esfolada serve para alguma coisa. Ele também protege”, aponta quilombola

Reunidas em Castro (PR), mulheres quilombolas relatam como o desempenho de múltiplos papéis e as opressões sociais as tornaram fortes e sábias. :: Leia

 

Advogadas quilombolas: nós fazemos resistência à um sistema de justiça branco, masculino e distante do povo

Neste 25 de julho as advogadas populares da Terra de Direitos reafirmam a urgência na configuração de uma composição mais plural e democrática dos assentos dos tribunais. :: Leia

*Matéria original produzida e publicada no Site Terra de Direitos