22 out

Vidas negras importam, nessas eleições!

#HaddadSim #Vote13
Nós, Mulheres Negras organizadas no “Encontro Nacional de Mulheres
Negras 30 anos – Contra o Racismo, a Violência e Pelo Bem Viver –
Mulheres Negras Movem o Brasil”, vimos conclamar todas as mulheres
negras a votar contra o racismo, o sexismo e o fascismo.
Neste momento, o discurso do ódio, da intolerância, do autoritarismo e
do atraso ameaça nossas conquistas e nossa já difícil existência. Nós,
mulheres negras, não podemos permitir a legitimação do racismo em
nenhuma ocasião e em nenhum espaço e isso implica posicionamento
político nas urnas contra o racismo.
Temos vivenciado, nos últimos anos, uma escalada na violência
praticada em nossas comunidades e bairros e assistido nossos filhos e
filhas, companheiros e companheiras, serem brutalmente assassinados
numa crescente e deliberada ação racista e sexista, que a cada dia toma
mais corpo. O extermínio da população negra e o feminicídio das
mulheres negras são a expressão da convivência do Estado brasileiro
com o assassinado em massa da população negra. Nossas vidas negras
importam e não podem servir de barganha política nos projetos políticos
de poder.
Somos 41.095.918 de eleitoras negras e representamos 26% do
eleitorado no Brasil. Podemos e devemos fazer a diferença no destino
do País, votando contra o racismo.
Nos 130 anos da abolição inacabada, chamamos a atenção para os riscos
iminentes que podem atingir toda a nossa sociedade, em especial negros
e negras. 54% da população brasileira é negra, sendo que nós, mulheres
negras, representamos o maior contingente populacional do Brasil.
Nós, mulheres negras, reconhecendo o nosso papel fundamental na
construção deste país, na condição de chefes de família, nos associamos
e exigimos um plano de governo que garanta a democracia, ampliação
de políticas públicas para população negra, mulheres e pobres que
garantam assim políticas sociais, como: nossa aposentadoria, o acesso
à saúde gratuita, à educação pública de qualidade, direitos das
comunidades quilombolas e indígenas, direito das trabalhadoras
domésticas, enfim cidadania e soberania. Soberania territorial nacional
que resguarde direito de nós, negras brasileiras, aos nossos bens
naturais de direito como nossa Amazônia, o nosso subsolo mineral,
nosso pré-sal, nossa biodiversidade e nossa água doce e todos nossos
bens conservados por mulheres negras e povos tradicionais deste país.
Apoiamos o candidato que se compromete com a pauta: Vidas negras
importam! Que o Estado tenha na segurança pública a proteção à vida
das mulheres negras e eduque nossa sociedade para a eliminação do
feminicídio. Que ponha fim ao genocídio de negros e negras impetrado
pelo Estado brasileiro e que garanta os direitos e a vida da população
LGBT (lésbicas, gays, bissexuais, transgêneros, transexuais e travestis).
Que o Estado cumpra a legislação com políticas de direitos humanos,
que elimine os efeitos nefastos do racismo, do fascismo e da violência.
Que adote medidas de controle e eliminação da perseguição às religiões
de matriz africana.
Neste sentido, conclamamos a todas as mulheres negras que se
posicionem nas urnas no próximo dia 28 de outubro votando contra o
projeto político que ameaça as nossas vidas.
VOTE HADDAD E MANU!
VOTE 13!
Goiânia, 21 de outubro de 2018.
Siga as redes sociais do Encontro Nacional de Mulheres Negras 30 Anos:
mulheresnegras30anos | mulheresnegras30anos | @mnegras30anos |
mulheresnegras30anos@gmail.com (imprensa)