26 nov

Redução da desigualdade no Brasil estagnou, diz estudo da Oxfam

A Oxfam Brasil lança, hoje, seu relatório sobre desigualdades 2018 – “País Estagnado: Um retrato das Desigualdades Brasileiras”. Ele mostra que, em 2017, a distribuição de renda se manteve estagnada em relação ao ano anterior, o que não ocorria desde 2002. Além disso, entre 2016 e 2017, houve recuo na equiparação de renda das mulheres (de 72 para 70% da renda dos homens) e de negros (cujos rendimentos caíram de 57 para 53% em relação àqueles dos brancos). Vamos mal na tributação, e melhor nos gastos sociais. Uma reforma tributária progressiva poderia ter um efeito de redução de desigualdades equivalente ao que o Brasil conseguiu em cinco anos (considerando o período pós-Constitucional). E o Teto de Gastos deve ser revogado para que voltemos a investir em saúde e educação de maneira crescente. No site da Oxfam Brasil (www.oxfam.org.br) você encontrará o relatório. Aqui, uma das matérias sobre ele: