Latifúndio despejam quilombolas no norte de MG

Hoje, dia 17 de maio, Rodolfinho, filho do Rodolfo, dono da Fazenda Triunfo, de Maria da Cruz, juntamente com Wilson, gerente da fazenda, mais 4 PMs e um oficial de justiça de Januária, acabam de destruir o barraco de uma família de pescadores da Comunidade de Caraíbas.
O oficial entregou um mandato de reintegração de posse, a família solicitou um prazo de 15 dias para a saída, mas o oficial, juntamente com o grupo acima referido, mandou destruir o barraco e disse que em 15 dias voltara lá para se certificar da saída da família.
O gerente da fazenda, Wilson, mesmo com a presença do tratorista, dirigiu o trator para destruir o barraco. A família de pescadores tem 3 crianças menores de 10 anos e estão agora desalojados.
A área está dentro de uma área de TAUS concedida pela SPU.
Reivindicamos que as autoridades tomem as providencias contra os agressores das famílias.
Vivemos em um Estado de injustiças. O Governo do Estado de Minas se omite e é conivente mais uma vez frente aos conflitos. Frente a estas injustiças.
Nota pública da CPT e CPP