Flup e Globo oferecem formação para roteiristas negres e indígenas

O Laboratório de Narrativas Negras e Indígenas para Audiovisual oferecerá uma formação para 40 potenciais roteiristas que se autodeclarem negres ou indígenas, com encontros virtuais semanais com alguns dos mais importantes roteiristas da Globo. Será um espaço de trocas, aprendizados e novos repertórios literários e cinematográficos. São 20 vagas para pessoas que se autodeclarem negras e 20 vagas para pessoas que se autodeclarem indígenas.

As três primeiras edições do projeto, ainda como Laboratório de Narrativas Negras para Audiovisual, tiveram números extraordinários: mais de 1000 inscrições, 100 participantes, 89 argumentos entregues, 18 roteiristas contratados pela Globo e 1 especial veiculado no Natal de 2019. Pelo menos cinco argumentos concebidos no Laboratório de Narrativas Negras para Audiovisual estão em processo de adaptação para filmes ou séries em produções envolvendo outros parceiros.⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

O processo tem como objetivo incentivar a produção de narrativas potentes e criativas de roteiristas negres e indígenas, suprindo uma incompreensível lacuna da nossa produção audiovisual. Somente as pessoas negras e indígenas podem reinventar seu lugar em nossa dramaturgia.

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Se você acha que esses dois personagens precisam estar na mesma tela, inscreva-se no Laboratório de Narrativas Negras e Indígenas para Audiovisual:

https://forms.gle/bfMVjqg6gdSPM9oG7

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Mas ó, fica ligade que NOSSAS INSCRIÇÕES SE ENCERRAM EM 31 DE JULHO! Não vai perder essa oportunidade, né?

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Boa sorte! Axé! Caturama

error

Enjoy this blog? Please spread the word :)

Instagram