22 maio

COMPARTILHANDO MUNDOS: OFICINA DE ANÁLISE DE DADOS SOCIOECONÔMICOS E MAPEAMENTO ACONTECE ESTE FINAL DE SEMANA PARA QUILOMBOLAS DO MATO GROSSO

Entre os dia 24 à 26 de maio (de sexta a domingo) comunidades quilombolas do Estado do Mato Grosso receberão a oficina de análise de dados socioeconômicos e mapeamento ofertada pelo programa Compartilhando Mundos. O programa é resultado de uma parceria entre a CONAQ- Coordenação Nacional de Articulação das Comunidades Negras Rurais Quilombolas, ECAM- Equipe de Conservação da Amazônia e Google Earth Solidário. Para a realização da parceria, as entidades contam com o apoio financeiro da USAID- Agência dos Estados Unidos para o desenvolvimento Internacional.

O Compartilhando Mundos é o desdobramento de outro programa desenvolvido por estes parceiros, conhecido como Novas Tecnologias, este programa atuou em diversas comunidades quilombolas entre os anos de 2016 e 2018, capacitando centenas de jovens e lideranças quilombolas em tecnologias e ferramentas da Google sobre levantamento de dados socioeconômicos (ODK) e mapeamento geo referencial (Google Maps). Nesta nova etapa, os parceiros retornam às comunidades que participaram da formação do programa Novas Tecnologias para, coletivamente com a comunidade, facilitarem na construção de uma análise autônoma quilombola sobre os dados levantados em suas comunidades.

Foto: Aluna do programa Novas Tecnologias desenvolvido no Amapá, fotógra Ana Carolina A. Fernandes

Estão convidados para participar da oficina de análise de dados, jovens, lideranças e demais quilombolas que participaram da primeira formação e aplicaram o mapeamento e levantamento de dados socioeconômicos em suas comunidades. Espera-se receber representantes das comunidades de Mata Cavalo de Cima, Mata Cavalo de Baixo, Mutuca, Ponte da Estiva, Capim Verde e Aguaçu. A oficina acontecerá durante os três dias na comunidade Mutuca, no município de Nossa Senhora do Livramento.

Nesta etapa do projeto Compartilhando Mundos, a CONAQ, ECAM e Google contam com um importante convidado: o Instituto Brasileiro de Pesquisa e Análise de Dados-IBPAD, que veio para agregar no processo de ensino e aprendizagem do público quilombola sobre análise de dados.

Espera-se que a partir desta oficina os quilombolas tenham em mãos dados sistematizados sobre suas realidades socioeconômicas para que , de posse destes dados, possam se organizar para reivindicar direitos, políticas públicas e projetos de desenvolvimento comunitário que atendam as demandas de cada comunidade, respeitando suas realidades e necessidades.