19 mar

Uma fotografia mais próxima da realidade: o programa Compartilhando Mundos e a análise de dados protagonizada pelos quilombolas

A ECAM em parceria com a CONAQ , Google Solidário e USAID estão implementando mais um importante passo para o autoconhecimento dos quilombolas sobre suas realidades socioeconômicas e culturais. Trata-se do programa Compartilhando Mundos, uma etapa complementar ao programa Novas Tecnologias que, desta vez, busca ensinar aos cursistas métodos e técnicas de interpretação e análise de dados estatísticos sobre suas comunidades.

Estes cursistas inicialmente foram apresentados e capacitados nas ferramentas Google- Open Data Kit-ODK e Google Terra. A partir de agora, são convidados para analisarem as informações que coletaram sobre suas próprias comunidades por meio destas ferramentas, e assim, se autoconhecerem de maneira mais sistematizada.

Com o apoio técnico de profissionais do Instituto Brasileiro de Pesquisa e Análise de Dados- IBPAD, juntamente com os profissionais da ECAM, os cursistas são apresentados aos dados brutos que a pesquisa em campo feita por eles mesmos conseguiu coletar e , a partir de uma imersão de alguns dias, discutem, analisam e sistematizam os dados sobre suas comunidades. Todo este trabalho ainda conta com um pano de fundo teórico sobre o acesso às políticas públicas para as comunidades quilombolas. Além de serem apresentados às mais diversas possibilidades de políticas e suas formas de acesso, os cursistas são incentivados a realizarem possibilidades de ligações entre os dados de suas comunidades e a necessidade de acesso a determinadas políticas.

Aconteceu no território quilombola da Reserva Extrativista do Quilombo do Frechal- MA , entre os dias 22 a 24 de fevereiro de 2019 a primeira experiência do programa Compartilhando Mundos fruto desta parceira entra a CONAQ e a ECAM. Os quilombolas, nos anos anteriores, já haviam participado das oficinas de introdução às ferramentas de pesquisa ODK e Google Terra dentro do programa Novas Tecnologias, e se engajaram na coleta de dados em suas comunidades. Participaram da pesquisa na RESEX ao todo 9 comunidades, 567 famílias e 2002 pessoas entrevistadas. A etapa de análise de dados contou com representantes destas 9 comunidades participantes no levantamento, dentre outras que se interessaram com a pesquisa e querem se somar ao processo para também serem protagonistas de seus próprios estudos.

José Ribamar Campos, presidente da Associação de Moradores de Remanescentes de Quilombo Deserto e integrante do Conselho da Reserva Extrativista do Quilombo Frechal foi um dos participantes da oficina Compartilhando Mundos. José de Ribamar se mostrou contente e confiante com os resultados que a oficina poderá trazer para o coletivo de quilombolas da RESEX. Em suas palavras:

Esse curso veio trazer vários benefícios para as nossas comunidades. Trocamos conhecimentos com as outras comunidades, pois mesmo não estando distantes, nem sempre sabemos completamente a realidade das comunidades vizinhas. (…) É muito importante para a que a gente troque experiências entre as comunidades e saber que todos estamos engajados em uma mesma situação. Isso é importante para mostrar também para o sistema tudo o que dizem sobre a gente. A nossa realidade é outra, temos as nossas dificuldades e nossas resistências, as políticas ás vezes não chegam até a gente e a gente sente grande dificuldade de acessar as políticas públicas. (…) Cada comunidade tem uma realidade, umas já acessam mais políticas, outras já não têm este conhecimento, este curso nos deu uma base para podermos acessar nossos direitos.”

Confira o vídeo sobre a oficina Compartilhando Mundos na Reserva Extrativista do Quilombo do Frechal:

Veja aqui algumas fotos sobre a oficina:

https://www.flickr.com/photos/165471895@N07/

*Escrita e vídeo: Ana Carolina Fernandes, Assessoria de Comunicação CONAQ