http://conaq.org.br/how-to-write-a-reseach-paper.
09 maio

NOTA DE PESAR

 

Ontem (08/05) no Quilombo do Barroso, no município de Camumu, Baixo Sul da Bahia,
a liderança Quilombola e Diretor do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Camumu, foi
assassinado dentro de sua residência, Seu Antônio, vinha sofrendo ameaças e estava
inclusive com Medida Protetiva, devido ao acirramento do conflito agrário, alimentado
pelo ódio daqueles, ganância unindo a lentidão do governo federal em não titular os
territórios quilombolas no Brasil. Seu Antônio, ferrenho defensor dos direitos humanos,
viu toda sua luta por justiça cair por terra, quando após o golpe de 2016, o programa de
defensor e defensora de direitos humanos foi esvaziado e por fim destruída pelo atual
governo.
A CONAQ, exige justiça pelo assassinato de Seu Antônio, em 2017 o estado da Bahia,
liderou o ranking com 11 (onze) assassinatos de lideranças quilombolas, com duas
chacinas, crimes que até o momento não tiveram respostas e nem os devidos julgamentos
dos assassinos. Exigimos a condenação daqueles que ceifaram a vida do Seu Antônio.
Exigimos que o governo do estado da Bahia, dê respostas aos familiares de todas as
vítimas quilombolas, devido ao conflito agrário, não podemos compactuar com essa
situação que pode se agravar ainda mais, tendo em vista que os algozes saem impunes e
não prestam contas a justiça.
Aos nossos mortos nenhum minuto de silencio, mais toda uma vida em luta!
Coordenação Nacional de Articulação das Comunidades Negras Rurais Quilombolas – CONAQ

Share This