06 nov

No primeiro Enem, estudante quilombola chega com uma hora de antecedência ao local de prova

Natália Silva, de 17 anos, foi uma das primeiras a chegarem ao Colégio Amapaense, no Centro de Macapá. Neste domingo (4) acontece o primeiro dia de provas do Enem 2018.

Neste domingo (4) acontece o primeiro dia de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018. Em Macapá, os portões abriram às 11h (horário local) e vários estudantes se adiantaram para não perderem o horário, como por exemplo a estudante Natália Silva, de 17 anos, que chegou às 10h no local de prova.

Moradora do distrito do Maruanum, em Macapá, ela realiza a prova no Colégio Amapaense, no bairro Central da capital. Ela fez o ensino médio na escola quilombola Professor Raimundo Pereira da Silva e conta que está ansiosa para a prova. Ela foi uma das primeiras a chegar no local.

“Não consegui nem dormir direito. Eu estava muito ansiosa para vir aqui e tirar uma boa nota nessa prova”, conta a estudante.

Natália Silva, de 17 anos, estudante de comunidade quilombola, chega uma hora antes dos portões abrirem em Macapá — Foto: Victor Vidigal/G1

Natália Silva, de 17 anos, estudante de comunidade quilombola, chega uma hora antes dos portões abrirem em Macapá — Foto: Victor Vidigal/G1

Natália estudou desde o início do ano focada na prova do Enem e diz que sonha em ingressar no curso de enfermagem.

Gustavo Pantoja, de 19 anos, chegou faltando 10 minutos para o fechamento dos portões, em Macapá — Foto: Victor Vidigal/G1Gustavo Pantoja, de 19 anos, chegou faltando 10 minutos para o fechamento dos portões, em Macapá — Foto: Victor Vidigal/G1

Gustavo Pantoja, de 19 anos, chegou faltando 10 minutos para o fechamento dos portões, em Macapá — Foto: Victor Vidigal/G1

Assim como teve aqueles que chegaram cedo, houve os que chegaram faltando poucos minutos para o fechamentos dos portões, às 12h no horário de Macapá. Foi o caso do estudante Gustavo Pantoja, de 19 anos, que chegou a 10 minutos para o término do horário.

“Eu estava na casa de um amigo, acabei acordando um pouco tarde, ainda tive que ir em casa tomar banho para vir fazer a prova. Teve tudo isso, por isso cheguei em cima da hora”, explicou o estudante.

Essa é a segunda vez que Gustavo faz o Enem. Ele estuda há dois anos para passar em medicina e diz ter fé que esse ano consegue ingressar no ensino superior.

“Eu estudei para passar em medicina, que é meu sonho. Tenho muita fé em Deus que vou conseguir chegar no meu objetivo”, disse.

Enem no Amapá

Colégio Amapaense é um dos locais de prova no Amapá — Foto: Victor Vidigal/G1Colégio Amapaense é um dos locais de prova no Amapá — Foto: Victor Vidigal/G1

Colégio Amapaense é um dos locais de prova no Amapá — Foto: Victor Vidigal/G1

Mais de 40,6 mil estudantes se inscreveram para fazer as provas do Enem 2018 no Amapá. O Horário de Verão, que iniciou neste domingo, adiantou os relógios dos amapaenses em uma hora: os portões ficam abertos das 11h até 12h (horário local) nos dois dias de provas, 4 e 11 de novembro.

No estado, o exame é aplicado na capital Macapá e em outros sete municípios do interior e da Região Metropolitana. Dos 40,6 mil candidatos inscritos, cerca de 10 mil são de escolas públicas estadual.

Quase 300 inscritos se apresentaram como portadores de deficiência, sendo 83 com deficiência física, 72 com baixa visão, 23 surdos, 14 com deficiência mental, 10 autistas e 9 com cegueira. Para esses concorrentes, serão aplicadas provas adaptadas. Outros concorrentes vão fazer o Enem com atendimento específico, sendo 22 gestantes, três idosos, e 63 lactantes.

Fechamento dos portões na escola Alexandre Vaz Tavares foi tranquilo, sem correria ou atrasados — Foto: Victor Vidigal/G1Fechamento dos portões na escola Alexandre Vaz Tavares foi tranquilo, sem correria ou atrasados — Foto: Victor Vidigal/G1

Fechamento dos portões na escola Alexandre Vaz Tavares foi tranquilo, sem correria ou atrasados — Foto: Victor Vidigal/G1