11 set

Latifundiários incendeiam casa de liderança quilombola no norte de Minas Gerais

As comunidade quilombolas do município de Pedras de Maria da Cruz, região norte de Minas Gerais, sofreu mais um ataque de latifundiários no início do mês de setembro. No dia dois, a residência de uma família quilombola foi incendiada e completamente destruída pelo fogo, deixando uma família com sete crianças na rua.

A família já foi atacada outra vez em ação conjunta de latifundiários, pistoleiros, polícia militar e justiça estadual. No dia 17 de maio de 2017, o trator da fazenda Santa Clara, também conhecida pelo nome “Triunfo” destruiu completamente a residência dentro da comunidade quilombola de Caraíbas, invadida pelos latifundiários.

A comunidade quilombola de Caraíbas vem sofrendo inúmeros ataques dos latifundiários e policiais, que sempre atuam em defesa dos latifúndio. Esses ataques são uma forma de impedira demarcação das terras quilombolas de quatro comunidades já identificadas e reconhecidas pelo Estado brasileiro através da Fundação Palmares.

Em 2014, o quilombola Cleomar Rodrigues de Almeida, foi morto a tiros por pistoleiros a mando dos latifundiários da Fazenda Pioneira e Boa Vista, que está dentro do território quilombola.

Esse foi um aviso dos latifundiários e que a onda de violência e intimidação não deve acabar por aí. É necessário que os quilombolas se organizem para se autodefenderem da violência do Estado, da polícia militar e dos latifundiários.

*Matéria original publicada no site Jornal da Causa Operária em 1o de setembro de 2018