25 fev

Boletim epidemiológico: número de óbitos mapeados chega a 208

Por: Jéssica Albuquerque

O monitoramento autônomo realizado pela Conaq em parceria com o ISA têm evidenciado que, apesar do isolamento, o número de casos e de óbitos ainda são motivos de preocupação de quilombolas, dado que, os territórios estão expostos ao vírus, mesmo tomando todas as medidas restritivas contra a Covid-19, esta ainda demonstrando números elevados de vítimas.

Tal preocupação se reforça, visto que há surtos de contaminação pela doença na Comunidade quilombola Ilha Bela (AP), no qual o território está isolado, aguardando o envio de uma equipe de saúde para que se possa fazer testes para confirmação da Covid-19.

E diante da expectativa da vacinação, alguns municípios iniciaram o processo de levantamento estratégico de dados quantitativos relacionados à população quilombola, tais articulações são apoiadas e executadas em parceria com as secretarias e agentes de saúde e outras, são articuladas por meio das lideranças quilombolas.

Mesmo nesse processo lento de imunização, Abacatal (PA) já recebeu a segunda dose da vacina, sendo esta, a única comunidade do Estado em que todos foram vacinados. A maioria das comunidades ainda aguardam um posicionamento das prefeituras, entretanto estas ainda não apresentaram nenhum plano de vacinação para os quilombolas.

Todavia, a busca pelos direitos quilombolas se faz necessária, uma vez que, vitórias como é o caso da Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF, reforça uma luta diária e persistente pelos territórios e pelos povos quilombolas.

 

Share This